Dicas aos Viajantes

Vacina contra febre amarela – Preciso ou não tomar ?

A pergunta de todo viajante que esta com viagem marcada para outro país, é se é necessário tomar ou não a tão falada vacina contra a febre amarela.

Primeiramente, para responder a esta pergunta você precisa acessar o site da ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária, www.anvisa.gov.br/viajante. Lá você clicará na opção, “Verifique as orientações para o país de destino” onde você terá que selecionar o país de destino da sua viagem. Caso seu voo tenha escala em outro país, verifique também esse destino, pois também lhe será exigido. Em seguida aparecerá quais as vacinas são exigidas ou recomendadas para aquele país, não somente a vacina contra a febre amarela.

Se a informação for de “Recomendação”, é aconselhável que você tome, agora, se a informação for a de “Exigência”, você é obrigado a tomar a vacina mencionada, e será exigido o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia, que você deverá mostrar assim que chegar ao país de destino.

E, como conseguir esse Certificado Internacional de Vacinação – CIVP?

Primeiramente você precisa se dirigir a um posto de saúde para obter a vacina gratuitamente e informar da necessidade do Certificado Internacional de Vacinação. Em seguida irão solicitar que você acesse o site do ANVISA, www.anvisa.gov.br/viajante onde você deverá clicar no topo da tela, em “CADASTRAR NOVO”, que fica ao lado de Login e Senha, onde deverá preencher um formulário de pré-cadastro, com algumas informações pessoais e ao final SALVAR. Feito isso, você já poderá se dirigir ao estabelecimento que emitirá o CIVP, o qual lhe será informado no dia da realização vacina.Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia

Para a emissão do Certificado, é imprescindível a presença física do interessado, uma vez que a emissão está condicionada à assinatura do viajante. As crianças ou menores de 18 anos não necessitam estar presentes quando os pais ou responsáveis solicitarem a emissão do seu CIVP nos Centros de Orientação do Viajante.É necessário que o interessado apresente o cartão nacional de vacinação, para comprovar a vacinação, e, também, um documento de identidade original com foto e o comprovante de viagem ou escala/conexão em país com exigência do certificado, isso de acordo com o site da ANVISA. Porém, o comprovante da viagem ou escala/conexão, nem sempre será exigido, dependerá de cada estabelecimento.

São aceitos como documentos de identidade, a Carteira de Identidade (RG), o Passaporte, a Carteira de Motorista válida (CNH), ou documento oficial de Identificação Profissional com foto. Para os menores de 18 anos é aceita a apresentação da certidão de nascimento.

ATENÇÃO!!!

A vacina contra febre amarela deve ser tomada com antecedência de, no mínimo, 10 (dez) dias da viagem.

Não será emitido o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia para quem tomou a dose fracionada da vacina, que é a oferecida nos postos de saúde dos grandes centros urbanos dos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia. Fique ligado! Pois se você tomou a dose fracionada, deverá esperar 1 mês para poder tomar a dose integral, e só depois conseguir o CIVP.

Para casos em que a vacinação ou a profilaxia for contraindicada, o viajante deverá apresentar um Atestado Médico de Isenção de Vacinação, o preenchimento do mesmo cadastro no site do ANVISA, a fim de que o interessado se dirija até o estabelecimento que emitirá o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia, onde lhe será fornecido um Certificado de Isenção da vacina, que lhe será exigido no país de destino ou conexão.

Importante registrar que a vacina é contra indicada para crianças menores de 9 meses de idade, mulheres amamentando crianças menores de 6 meses de idade, pessoas com alergia grave ao ovo, pessoas que vivem com HIV e que têm contagem de células CD4 menor que 350, pessoas em tratamento com quimioterapia/ radioterapia, pessoas portadoras de doenças autoimune, pessoas em tratamento com imunossupressores (que diminuem a defesa do corpo). Caso você se encontre em algumas destas situações, como mencionado acima, você deverá apresentar um Atestado Médico de Isenção de Vacinação para a emissão do Certificado de Isenção.

Ficou com alguma dúvida? Me envie uma mensagem que retornarei assim que possível  🙂 .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *